ptarzh-CNenfrdeitjarues

Três perguntas para Daniel Motta, gerente de inovação e tecnologia do SENAI-CIMATEC

Avalie este item
(0 votos)
Quinta, 16 Maio 2019 15:31

Riscos cibernéticos vira tema obrigatório dos cursos de graduação e pós-graduação para atender a demanda por profissional de tecnologia completo.

Daniel

Gravado no escritório da TI Safe no Rio de Janeiro e em Salvador no SENAI-CIMATEC, o programa Innovations TV  (I-TV) entrará na grade da Fox Business, Discovery Channel e VoA News, dos Estados Unidos, em junho.

Para aguçar a curiosidade dos leitores do blog, selecionamos três perguntas que foram feitas pelo I-TV para Daniel Motta, gerente de inovação e tecnologia do SENAI-CIMATEC. Confira:

I-TV: Qual foi motivação para incluir segurança cibernética industrial na grade de cursos?

Daniel Motta: Estudos apontam que em 2021, teremos 3,5 milhão de vagas disponíveis para contratação na área de segurança cibernética industrial. Contudo, muitas dessas vagas não serão preenchidas, em função da lacuna que existe na formação de pessoas para atuar na área. Com essa visão, decidimos inserir nos nossos cursos universitários, de graduação e de pós-graduação, o tema como assunto regular. O objetivo é preparar profissionais para o futuro.

I-TV: Quais outros aspectos diferenciam a capacitação SENAI-CIMATEC em segurança cibernética?

Daniel Motta: Também trabalhamos com projetos de incorporação de técnicas de inteligência artificial para atender todo o escopo atual relacionado a cyber-crime. Para tanto, temos buscado parcerias, a exemplo da que temos com a TI Safe que agrega experiência e conteúdo, tanto para nosso portfólio de cursos e serviços como também para nossa atividade em pesquisa e desenvolvimento.

I-TV: Como a parceira com a TI Safe ajuda no desafio de preparar profissionais para o mercado de segurança cibernética?

Daniel Motta – Os nossos cursos hoje contam com a parceira da TI Safe nos programas regulares e também em cursos extracurriculares. É uma aliança estratégia, uma vez que acelera o processo de desenvolvimento e conhecimento. A TI Safe, por meio da bancada de teste, capacita nossos profissionais para atuar em pesquisa, já que eles têm acesso ao que acontece na prática num ambiente de ataque cibernético real. Dessa forma, conseguimos instrumentalizar os profissionais do SENAI-CIMATEC para atuar no mercado e, ainda, para que eles sejam multiplicadores deste conhecimento para os alunos. Ou seja, olhamos para dentro como instituição de pesquisa e desenvolvimento nos preparando para o cenário real em que industrias, governo, comércio, área de serviços e pessoas físicas estão expostas digitalmente; bem como para âmbito externo diferenciando os profissionais que capacitamos para atuar no mercado de trabalho. 

Lido 709 vezes Última modificação em Quinta, 16 Maio 2019 15:49

Copyright © 2007-2018 - TI Safe Segurança da Informação - Todos os direitos reservados.